Garra para manipulação e controle do manuseio em sua produção

Podemos afirmar que um robô (braço articulado ou manipulador) faz a função do braço humano em nosso corpo, pois possui suas devidas movimentações em torno das articulações ali presentes. Seguindo essa mesma linha de raciocínio, podemos também afirmar que a garra de um robô (ou ferramenta)  faz a mesma função da mão humana.
A garra de um robô é parte fundamental da aplicação de uma célula robotizada, pois é através dela que o objeto a ser manipulado ou a operação na qual a garra foi projetada vai atender de forma plena a aplicação. 

O que é isso?

Para desenvolver a garra de um robô é preciso Know-How, pois ela é parte fundamental de um sistema robótico. As garras robóticas, dependendo da aplicação, podem ser sistemas simples com poucas estruturas de automação, mecânicos e elétricos. Mas dependendo da necessidade, são compostas por sistemas complexas e sofisticadas, onde podemos considerar como sendo um dispositivo embarcado com diversas tecnologias tais como: câmeras de visão artificial, dispositivos de medição e inspeção, sistemas automatizados, etc.

A DINX possui mais de 18 anos no desenvolvimento de garras robóticas ou para sistemas de manipulação com participação em projetos internacionais, tanto no desenvolvimento, montagem, instalação e comissionamento. 

Quais são as aplicações mais comuns?

As aplicações mais usuais para uma garra garra robótica são:

Manipulação de componentes ou peças acabadas. 

Paletização (movimentação de caixas ou pacotes).

Solda (sistema para fixar a tocha de solda ou dispositivo designado para cada processo de solda).

Aplicação de cola ou produtos.

Inspeção ou medição (geralmente a garra é composta por sensores de medição e visão artificial).

Seja mais eficiente agora, entraremos em contato